terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Ignorância total e surpresa assombrosa (II)


Espírito : Ai!... Pois se a minha mãe já morreu!!! Isto não é boa coisa! Ai!!! Deus! O que é isto?!!! Que ventania se levantou! Então eu agora estou vendo mortos?! O que é que se passa aqui?! Onde é que eu estou???!! Olha que eu já tenho uma certa idade e nunca vi uma coisa assim!!! Oh, mãe vá lá para o sítio onde Deus a tenha! Deus a conserve muitos anos. Agora estou a vê-la depois de tantos anos que morreu?!
Doutrinador: Fala com ela porque ela não está morta, não. Está bem viva.
Espírito : Mas deveria estar lá com Deus!...
Doutrinador: O que morreu foi o seu corpo físico.
Espírito :... Não tem que vir agora para aqui apoquentar os que estão vivos...
Doutrinador: Ouve: ela está viva.
Espírito : Ela já morreu. Grande confusão!
Doutrinador: O que morreu foi o corpo físico, amigo.
Espírito : Chama-lhe o que quiseres. Então eu enterrei a mulher!
Doutrinador: Ouve: tu já reparaste, joga lá a mão à tua cabeça.
Espírito : Eu não sinto metade da cabeça.
Doutrinador: Então joga lá a mão à outra metade.
Espírito : O que é que tem?
Doutrinador: Vê lá: usavas o cabelo comprido?
Espírito : Não. (a entidade passa a mão pelo cabelo da médium). Ai, (espanto) tenho que ir ao barbeiro. Mas que esquecimento. Isto está aqui uma cabeleira! Ai (espanto) mas que grande cabeleira! Ai!... Por todo o lado! Ai, que isto quase parece cabelo de mulher!!! Quem me vê o que é que haverá de pensar!!! Ai valha-me Deus! Isto já é da idade! É da idade! Eu já ando muito esquecido! Não sei porque é que ninguém me disse ainda nada!
Doutrinador: E vê lá se tens a barba comprida.
Espírito : Não, a barba está feitinha. Isso não me esqueci. Está feitinha. Até tenho a cara muito lisinha.
Doutrinador: Se calhar não tens barba?
Espírito : Tenho...Respeito, porque eu já sou um senhor com uma certa idade!
Doutrinador: Sim. Com certeza... Agora experimenta lá a apalpar o peito.
Espírito : O peito? Bem, tenho este lado paralisado... Ai, o que é isto? Agora aumentei o... as mamas? Aiiiiiiii!!!! Ai, que é isto?!!!! Mas o que é que me fizeram???? Eu vejo a minha mãe, tenho mamas, tenho o cabelo grande!!!! Aiiii!!!! Que desgraça!!! Agora depois de velho é que me havia de acontecer uma coisa destas!!!!... Mas eu não estou maluco!!! Então vão-me internar com esta idade!!! O que é que se passa aqui??? O que é que se passa com a minha cabeça? Deixa-me lá ver outra vez... Eu tenho mamas! Ai mãe, Ai mãe! Que vergonha! Que vergonha! O que é que hão-de dizer os meus amigos?! Que vergonha! Eu sempre fui um homem de respeito! Que vergonha! Ai que já não posso sair à rua! Ai, mãe! Foge daqui, foge daqui. Não quero que me olhes assim!
Doutrinador: Olha, amigo...
Espírito : Ai, mãe!...
Doutrinador:... não me leves a mal. Deus está connosco. Essa tua surpresa é natural. Neste momento estás a falar comigo que estou no corpo físico ainda...
Espírito : Eu também, mas este corpo não é meu!
Doutrinador: Ora bem, era isso que eu te queria explicar. Tu estás a falar através do corpo de uma médium...
Espírito : Hã!??
Doutrinador:... que é uma pessoa que permite que pessoas que já estão no mundo espiritual, isto é, cujo corpo físico já morreu, como é o teu caso...
Espírito : Eu???!!
Doutrinador: Sim. Tu é que não tomaste consciência disso.
Espírito : Então eu já morri?
Doutrinador: Tu não morreste. O corpo é que morreu. Neste momento não tens corpo físico. És alma. Tu nunca ouviste dizer que a alma é imortal?
Espírito : Pois dizem isso...
Doutrinador: Ora bem, é por isso que estás aqui, porque és uma alma imortal.
Espírito : Mas eu estou aqui, onde? Eu não estou a entender.
Doutrinador: Olha, nós estamos em reunião...
Espírito : Mas então eu estou vivo ou estou morto?
Doutrinador: Tu estás vivo...
Espírito : Mau, mau...
Doutrinador: Olha, amigo, o corpo é como uma roupa. Quando essa roupa se gasta...
Espírito : Vai para o cemitério...
Doutrinador:... vai para o lixo. Como o corpo. Quando o corpo se gasta...
Espírito : Não me lembro de ter sido enterrado.
Doutrinador: Pois não...
Espírito : Bem, se fui enterrado não me lembro.
Doutrinador:... o corpo foi enterrado. Mas a prova de que estás vivo é que estás aqui a falar connosco.
Espírito : Mas estou vivo ou estou morto?
Doutrinador: Amigo, o corpo está morto. O que é eterno é a alma.
Espírito : Mas eu falo.
Doutrinador: Claro que falas.
Espírito : Então estou vivo.
Doutrinador: Pois estás vivo. O corpo que possuis é um corpo espiritual.
Espírito : Então o corpo espiritual é de mulher?!!! Antes não quero estar!...
Doutrinador: Não é de mulher.
Espírito :... Eu não quero ser mulher! Então a gente chega ao céu e muda de sexo?
Doutrinador: Não é nada disso. Para poderes falar comigo, que ainda estou no corpo físico, tiveste que utilizar o corpo de uma médium, que é mulher.
Espírito : Eu estou dentro do corpo de uma mulher?
Doutrinador: Tu neste momento estás usando as cordas vocais de uma médium que é uma pessoa que permite transmitir as tuas palavras para o mundo daqueles que ainda estão no corpo físico, dos ‘vivos’, digamos assim.
Espírito : Ai esta não sou eu?
Doutrinador: Não és, não és.
Espírito : Ai!!! Já estou mais aliviado!!!
Doutrinador: Não és, não senhor!
Espírito : Ai, que alívio, que alívio!
Doutrinador: Continuas a ser o mesmo.
Espírito : Que alívio! Que alívio!
Doutrinador: Pois é, amigo...
Espírito : Eu destas coisas não percebo nada, mas já percebi que não tenho mamas.
Doutrinador: Podes ter a certeza. E podes fazer outra coisa...
Espírito : Oh minha senhora, desculpe, eu não devia apalpá-la...
Doutrinador:... pergunta à tua mãe...
Espírito :... desculpe, porque eu nunca apalpei ninguém.
Doutrinador: Deixa estar, deixa estar, não te preocupes...
Espírito :... eu não sabia.
Doutrinador:... não te preocupes. Está aqui a tua mãe, que é o mais importante de tudo.
Espírito : Ela está-se a rir! Mas ela sempre foi assim, brincalhona.
Doutrinador: Por causa do teu espanto, sabes? Por causa do teu espanto. Mas uma coisa já sucedeu: já te sentes melhorzinho. Verdade ou mentira?
Espírito : Ai, só de pensar que não sou mulher já me sinto melhor!
Doutrinador: Sim, mas não só. Daquilo que sentias ao princípio já... (a entidade tosse)
Espírito : Ainda tenho cá as minhas bronquites.
Doutrinador: Sim, isso é verdade. Mas agora fala lá com a tua mãe que se está a rir da situação.
Espírito : Bem, eu já não sei se estou morto ou se estou vivo. Para mim os mortos estão no céu. Pelos vistos eu já morri e não dei por nada.
Doutrinador: Fala com ela que ela explica-te.


[Em seguida a entidade dialoga com a mãe...] 

(Continua)

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Ignorância total e surpresa assombrosa (I)

No dia 23 de Junho de 2006 manifestou-se uma entidade com total desconhecimento da situação em que se encontrava. Julgava-se ainda no mundo físico com as maleitas que possuía quando desencarnou. Havia sido vítima de um acidente vascular cerebral, tendo ficado com o lado esquerdo paralisado. Sofria, igualmente, de bronquite.

Ao ser levada a falar através de uma médium, ele, entidade masculina, manifestou grande surpresa, acreditando com enorme temor, que havia mudado de sexo. Em certas passagens do diálogo o doutrinador teve que se esforçar para conter o riso perante as enormes exclamações de espanto deste nosso querido companheiro.

Foi recebido por sua mãe que, alegremente, acompanhou, crendo-se haver chegado ao ‘céu’. No final manifestou-se o Espírito Amigo Orientador destes trabalhos que a médium identificou como sendo Bittencourt Sampaio. O doutrinador não perguntou o nome por considerar secundário. O importante é que foi realizada Caridade, em nome de Jesus, Nosso Amado Mestre.

Espírito : (...) não sinto toda esta zona...
Doutrinador: E há muito tempo que estás assim, amigo?
Espírito : Há muito tempo... há muito tempo...
Doutrinador: Já tens uma certa idade, não é verdade?
Espírito : Já...
Doutrinador: Tu crês em Jesus, que é o médico das almas?
Espírito : Ah, isto não é da alma, isto é do corpo. Eu tive um... um... não sei como chamam...
Doutrinador: Um acidente?... Uma trombose?...
Espírito :... um ‘vc’...
Doutrinador: Um avc.
Espírito : Uma coisa assim. E fiquei com este lado paralisado. Mas já há muito tempo.
Doutrinador: Mas olha, amigo, eu perguntei-te apenas se tu acreditas nos milagres de Jesus.
Espírito : Não sei, não sei...
Doutrinador: Mas ouviste falar em Jesus.
Espírito : Então quem é que não ouve. Pois nós ouvimos desde pequeninos. Mas depois isso passa. Nunca mais se fala nesse assunto. As mulheres vão à missa, mas os homens não ligam muito a essas coisas. Não é que não acredite. Eu não vou à missa, não ligo muito a essas coisas.
Doutrinador: Nunca rezaste por pessoas que tenham falecido, que já tenham partido?
Espírito : Vou aos funerais, como é nossa obrigação. Acompanhar os amigos.
Doutrinador: Mas és aqui de (nome da cidade) ou de perto de (nome da cidade).
Espírito : Eu não sei, ando muito esquecido. A minha cabeça já não é o que era.
Doutrinador: Deixa estar. Não tem importância.
Espírito : Mas esta zona toda... não sinto... é daqui para aqui. (a entidade indica a zona que sente paralisada).
Doutrinador: Mas olha, estão aqui médicos...
Espírito : É, essa lição (de ‘O Evangelho Segundo o Espiritismo’)... de facto a felicidade não é deste mundo. Não se é feliz aqui deste lado (a entidade refere-se ao plano físico, onde se crê encontrar)
Doutrinador: Mas é-se feliz quando se passa para o lado espiritual.
Espírito : Ah, isso ninguém sabe. Só se sabe quando se morre. Até agora não veio cá nenhum contar.
Doutrinador: Vamos a ver se agora vem algum contar a nós.
Espírito : Oh, isso gostava eu de ver.
Doutrinador: Então vamos lá ver. Eu vou pedir a Jesus, está bem. Vou fazer uma oração que tu conheces e peço-te que me acompanhes nesta oração com muita fé.


[O doutrinador ora o ‘Pai Nosso’, rogando muita Luz sobre este nosso companheiro e recorda a comunicação do Espírito da Verdade: “Eu sou o grande médico das almas...”]


Extraído do Livro: "Falando com os Espíritos", de Eduardo Guerreiro (ainda não publicado)

domingo, 22 de janeiro de 2017

Caridade invisível

Na reunião do dia 17 de janeiro de 2006, foi auxiliada uma entidade em grande sofrimento que foi trazida ao corpo da médium para um choque anímico. O estado de inconsciência em que a entidade se encontrava não lhe permitiu qualquer manifestação.

Comunicou-se, em seguida, o Espírito Orientador que nos esclareceu sobre o sucedido. Pediu-nos para transmitir à médium, após a reunião, que as sensações desagradáveis que ainda sente foram devidas a “um choque fluídico muito forte, como se de um soco lhe fosse dirigido à barriga a cem quilómetros por hora. Nada que a impeça de melhorar rapidamente pois Deus é Grande meus queridos irmãos”.


Espírito Orientador:
Acabámos. É natural que estranheis. Acabámos de retirar uma nossa irmã muito sofredora, inconsciente de tudo o que independente dela existe, debruçada somente sobre seus problemas chamando a si grandes sofrimentos, redobrados porque sentidos e também mentalizados. A médium encontra-se um pouco combalida devido ao choque violento e repentino sobre ela exercido. Fizemos, com a ajuda de Deus, de Jesus, nosso Santo Amigo, o melhor que sabemos. Apenas sentirá os efeitos desse ataque durante umas horas em que deverá repousar seu corpo físico e erguer os olhos ao Alto pedindo o amparo de Jesus que a todos nós nunca falta.

O auxílio aqui prestado esta noite a todos os nossos queridos irmãos que aqui acorrem confiantes e esperançosos na Ajuda Divina foi executado dentro do esperado, com o auxílio de Jesus.
Tivemos que acorrer a vários locais. Nossos trabalhadores se colocaram nos pontos-chave, como protecção àqueles que aqui se encontravam e que ainda se encontram. As trevas não são superiores à Luz.

Confiemos na assistência de todos os que lutam pelo bem da Humanidade, de todos os que, esquecendo-se de si se entregam ao próximo. Façamo-nos merecedores do respeito e do Amor de todos aqueles que alcançaram os estratos mais elevados no caminho da perfeição, mostrando nossa humildade, nosso desejo sincero de também nos erguermos na sua direcção.

Sabemos que é difícil, supomos que nos levará uns bons séculos até ultrapassarmos todas as imperfeições que nos dominam, até eliminarmos do nosso ser material o egoísmo, o nosso super-ego que em tantos sarilhos nos envolve.

Cada um de vós, meus queridos irmãos, irá orar e vigiar, não os seus irmãos, mas a si próprio, seus pensamentos mais íntimos, suas palavras e seus actos, pois é a forma mais eficaz de combate àqueles que apenas visam a destruição. A amizade e a entrega sem nada pedir em troca, a quem nem sequer conhecemos e por isso despidos de qualquer interesse, é a nossa melhor defesa, é o nosso retrato, aquele documento de identidade que podemos mostrar sem palavras dizendo aquilo que somos.

A Luz, meus queridos irmãos, sempre vencerá as trevas. Deveis cultivar, também antes de vossa reunião semanal conversas elevadas, lendo até se preciso for uma página de nosso santo Evangelho para poderdes comentá-la, analisar suas frases, dizer o que representam para cada um de vós. Isso impedirá que as projecções mentais de seres menos felizes vos atinjam com tanta facilidade.

Por enquanto deveis manter o mesmo dia para as vossas reuniões e os nossos trabalhos que prosseguem o seu curso. Confiai em vós, em nós e sobretudo em Deus, mantendo a vossa tranquilidade e a vossa fé. Se necessário for alteraremos o dia dedicado a este encontro, confiando sempre na ajuda divina mas trabalhando para facilitar todos os trabalhos de auxílio aos nossos irmãos.

Cuidai da médium para que não julgue encontrar-se doente. Dizei-lhe tratar-se de um choque fluídico muito forte, como se de um soco lhe fosse dirigido à barriga a cem quilómetros por hora. Nada que a impeça de melhorar rapidamente pois Deus é Grande meus queridos irmãos.

Doutrinador: Obrigado, amigo: nós manteremos as 3ªs feiras a esta hora, não é verdade?

Espírito Orientador: Há amigos muito carentes em recuperação que não devem esperar por nós nem serem perturbados nos seus horários.

Doutrinador: Significa que o nosso encontro deverá ser às 3ªs feiras.

Espírito Orientador: Até receberdes ordens em contrário, ou melhor dizendo um pedido, pois todos nós dependemos uns dos outros...

Doutrinador: Com certeza, amigo. Seguiremos as instruções e procuraremos na nossa pequenez dar o nosso pequeno contributo que for válido e necessário. Não sei se tendes mais alguma coisa para dizer...

Espírito Orientador: O fundamental foi dito para que não vos preocupeis porque aparentemente não fizestes Caridade, pois nós homens quando encarnados queremos sempre ver para crer e tudo se passou do lado espiritual protegendo todo o ambiente minimizando algumas perturbações e tratando com a vossa ajuda de alguns doentes necessitados, ainda, dos vossos fluidos salutares para a sua inteira recuperação. Ficai, pois, em paz, queridos irmãos, orando a Jesus, pedindo-lhe a Sua protecção e a Sua compreensão para todos nós e para os nossos erros.

Doutrinador: Obrigado. Nós então vamos elevar nosso pensamento Nosso Pai e vamos agradecer.


Extraído do livro de Eduardo Guerreiro "Falando com os Espíritos", Chiado Editora (ainda não publicado)


quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Dois amigos católicos


No início de março de 2005 um casal amigo que, sabendo que nós realizávamos reuniões mediúnicas em tarefas de auxílio solicitou-nos ajuda para diversos problemas que, achavam ser espirituais. Embora não acreditassem muito “nisso dos Espíritos” nada custava pedir apoio.

Colocado o problema ao Guia Espiritual dos trabalhos, no dia 11 de Março de 2005 ele manifestou-se como segue:

“Nós temos o tempo para podermos ajudar quem de nós necessita embora as tarefas nunca tenham fim pois o Espírito não dorme. Somos todos irmãos e todos precisamos de auxílio. Todos usamos os nossos hábitos, as nossas crenças, as nossas religiões, que nos conduzem pelo mundo, uns mais envolvidos, outros mais recuados ou recolhidos de Fé, mas nós de todos os recursos jogamos mãos para vos ajudar no caminho de Jesus.

Vim hoje aqui com o propósito de orientar dois amigos católicos muito crentes como eu fui em tempos da Santa Igreja. Estejamos onde estivermos seja qual for a nossa escolha, se o caminho for de Jesus, todos podemos cumprir a nossa missão. Eu cumpri a minha da forma que o meu espírito escolheu.

Esses dois amigos, que gostam muito de colocar velas, devem colocar três velas, uma cada dia, a Santa Catarina. Uma, rosa, no primeiro dia, uma branca, no segundo dia e uma, azul, no terceiro dia. Rezarão um Pai Nosso, uma Ave-Maria e a Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, segundo as normas da Santa Madre Igreja. Receberão grande ajuda. Grande paz e tranquilidade são necessárias naquele lar, pois muitas turbulências lá coabitam. Nós só nos defendemos na Terra segundo as nossas próprias convicções e não segundo aquilo que nos chega, de fora.

Recomendai-lhes, pois, que se protejam e peçam a esta Santa, tão amada, ajuda. Não é a forma como pedimos, é a fé que depositamos nos nossos pedidos. Só a fé nos permite que recebamos auxílio. Só a fé faz chegar os nossos pedidos a quem nos pode auxiliar, não vos esqueçais disso. Não são as religiões que contam, é o Amor por Jesus, é a Fé no Salvador. Ficai em paz. Chamai Jesus. Mentalizai-O com todas as forças da vossa alma para poder chegar a vós alguém que precisa de vos dar algumas instruções.”
Joanna de Ângelis