sexta-feira, 20 de julho de 2007

Divaldo e as crianças Índigo


A controvérsia sobre as Crianças Índigo

  • Divaldo Pereira Franco é uma das figuras mais conhecidas e admiradas dentro do movimento espírita, tendo dedicado toda a sua vida à divulgação da doutrina, um pouco por todo o mundo, que percorre sem parar com um dinamismo assombroso, apesar da sua idade avançada, e cativando com a alegria que o caracteriza, quem lhe ouve os ensinamentos.
    Mas, ultimamente, a controvérsia tem vindo a aumentar, devido ao tema das crianças índigo. Ainda em Janeiro deste ano, na Universidade de San Diego, Divaldo desenvolveu o tema afirmando que:
  1. as recentes descobertas matemáticas de alguns astrónomos apontam para a existência de Alcíone, uma estrela de 3ª Grandeza, da constelação das Plêiades, à volta da qual o Sistema Solar gira demorando 26.000 anos para completar o ciclo.Em cada 10.000 anos o Sistema solar penetra no cinturião de fótons que envolve Alcíone, o que começou a acontecer em 1972; a partir de 1987 a Terra começou a penetrar a mesma faixa especial, beneficiando-se da sua radiação fria e sem sombra, o que permite a reencarnação de alguns Espíritos dessa estrela no nosso planeta, tornando-se índigos e cristais.
  2. Os primeiros são os preparadores da Nova Era e os segundos são os missionários que, ao lado dos nobres guias da Humanidade, promoverão a mudança de mundo de provas e expiações para o mundo de regeneração.

  • Até aqui nada temos a objectar, porque estas afirmações carecem de provas e não passam, por isso de afirmações pessoais. A responsabilidade é de quem as emite.
    A sua mentora, que eu saiba, nunca usou o termo índigo nem cristal, limitando-se a declarar que vivemos uma época de transição planetária e que por isso, novos espíritos estão chegando à Terra, para procederem à sua transformação. Presença Espírita Setembro/Outubro de 2006 (ver post de Abril: "A Grande Transição Planetária- pARTE 1-Constatações”);

  • As informações que possuímos dos espíritos vão também no mesmo sentido, afirmando eles que este momento é especial, pois espíritos mais adiantados MORALMENTE estão a reencarnar em grande número para ajudar o planeta que passará de mundo de Provas e expiações para mundo de Regeneração.

  • Todavia, os mesmos espíritos lembram também que está a ser concedida a última oportunidade de vivência no planeta a entidades mais atrasadas e carentes de valores, que já não reencarnavam há séculos, para que beneficiem do aprendizado terrestre, que em seguida, levarão para outros planetas mais atrasados e conducentes com o seu grau de adiantamento moral, afim de ajudarem esses mesmos mundos a progredir.
  • Como, distinguir uns dos outros?!
    Exactamente pelo seu CARÁCTER, pelas tendências que revelam desde a mais tenra idade, pelo ALTRUÍSMO e BONDADE expressas no contacto com os outros, família, animais e natureza, em suma, pelos ELEVADOS PADRÕES MORAIS que defendem!!! Poderão as crianças actuais ser diferentes por múltiplos factores e também (porque não?) por serem mais adiantadas. Mas terão de o demonstrar para que o possamos aceitar!!!

  • Se vêm “problemáticas” com o objectivo de nos esforçarmos, de inventarmos, redescobrirmos novas maneiras de as educar e fazer crescer, são bem vindas. Dessa forma a ciência avança em conhecimento e espiritualidade, no sentido do homem integral.
  • Compreendemos que Divaldo que dedicou a sua vida às crianças, adoptando muitas delas como filhos e recolhendo centenas na sua monumental obra de caridade “A Mansão do Caminho”, tenha a experiência suficiente para notar as diferenças e tentar estudá-las e compreendê-las.
  • O que já não conseguimos entender é a forma como todo este assunto tem vindo a público, bem aproveitado por um grupo que visando o lucro que este tipo de informações poderia trazer, tudo tem feito para enriquecer numa sociedade consumista e irresponsável como a nossa, em que os valores do sacrifício e da paciência motivadas pela compreensão dos objectivos reais da Vida se vão perdendo. Valoriza-se o desculpismo e a ausência do esforço para a mudança das atitudes e dos vícios mentais, pagando, se necessário for, somas avultadas para nos libertarmos da Responsabilidade individual. Pagamos para que outros façam o trabalho por nós e possamos disfrutar o melhor possível dos prazeres desta vida.
  • Ora, se há uma coisa clara no Espiritismo é que cabe somente a cada um de nós mudarmos a nossa vida para melhor, alterando os nossos padrões vibratórios, assumindo as consequências dos nossos actos, nesta ou em outras vidas e sermos os artífices do nosso futuro, praticando o amor e a caridade ao próximo.
  • Pelas dimensões que todo este assunto vem adquirindo e o interesse manifestado por todos, seria bom que Divaldo e o movimento espírita se demarcassem claramente do polémico e, ainda por provar, vocábulo ÍNDIGO, tema em voga, pelo que tem chegado ao meu conhecimento, nalguns Centros Espíritas Brasileiros.
  • A Doutrina Espírita não pretende conquistar adeptos e, se não se fecha aos novos assuntos, porque se centra na pesquisa dos factos, visa fazê-lo de forma científica e baseada na razão.
    Não pode ser desvirtuada por opiniões, mais ou menos pessoais, vindas de quem vierem e muito menos penetrada por modismos que a descredibilizam. Para isso nos alerta Kardec, na “Introdução” de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”.
  • Consciente de que esta tema das crianças índigo não consta das Obras da Codificação Espírita, tratei dele em alguns posts, no sentido de suscitar a reflexão, dado o interesse que o assunto tem levantado. Mas, sempre coloquei a tónica na responsabilidade das famílias e na atenção redobrada que as nossas crianças exigem.
    Nos posts seguintes relatarei os dados que possuo sobre quem deste assunto se vem aproveitando, no campo terreno e espiritual, pois são de suma gravidade.

8 comentários:

  1. Parabenizo o blog pela forma que está tratando o tema "crianças índigo".

    Penso que não há base dentro da Doutrina Espírita para a existência das chamadas "crianças índigo".

    Divaldo é notável, sempre cita diversos autores e o respaldo da ciência para os temas mais polêmicos, mas, no que toca a esta questão, faltou o liame científico.

    ResponderEliminar
  2. Parabenizo o blog pela forma que está tratando o tema "crianças índigo".

    Penso que não há base dentro da Doutrina Espírita para a existência das chamadas "crianças índigo".

    Divaldo é notável, sempre cita diversos autores e o respaldo da ciência para os temas mais polêmicos, mas, no que toca a esta questão, faltou o liame científico.

    ResponderEliminar
  3. Olá Glogan
    Divaldo está com boas intenções, mas está apaixonado pelo tema aliciante de uma mudança séria na sociedade humana. Todavia, há que respeitar os princípios doutrinários e esperar por informações dos Espíritos sobre esta questão, com serenidade e confiança.
    Quem sabe Joana de ângelis, não irá falar mais claro?!

    ResponderEliminar
  4. Olá... bo atarde... parabéns pelo seu ótimo blog e suas matérias.
    Gostaria muito de saber a fonte de suas pesquisas para estas postagens, pois tb me interesso bastante sobre este assunto (embora sem maravilhar-me), como a maioria de nós no momento, e tenho várias postagens no meu site sobre esse tema, principalmente no tocante a opinião do nosso querido Divaldo.
    Grata desde já pela sua atenção,
    Muita Paz
    Andy

    ResponderEliminar
  5. Olá Andy
    As minhas fontes são diversas, desde videos, livros, revistas e jornais, bem como alguns eventos presenciais, incluindo conferências de Divaldo.
    Não entendi bem que tipo de material pretende, pelo que não posso ser mais específica.
    Poderá contactar-me através do mail indicado no início do blog no lado direito e enviar-lhe-ei o que pretenda.
    Gostaria de visitar o seu site, mas esqueceu-se de deixar o endereço.

    Muita paz para si também
    Joana

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  8. Olá a todos

    Foram removidos 2 comentários, ao contrário do que é hábito neste blog. O primeiro, porque apenas publicitava um site de Kryon e qualquer um pode encontrar esse ou outros na Net.

    O 2º, vindo da mesma pessoa, continha palavras insultuosas à FEB, que nada tem a ver com este blog, cuja autora pensa pela sua cabeça, embora se confesse espírita e, portanto, leitora de Kardec.

    Muito gostaria de ver adeptos da crença de Kryon discutirem aqui as questões colocadas, contra-argumentando com razoabilidade, bom-senso, respeito pela opinião alheia e, sobretudo, com o Amor, tão apregoado pelo "Deus" que adora a pessoa que aqui veio apenas para insultar quem não lhe perfilha as ideias. (en passant - Ao contrário dos espíritas que não pretendem convencer ninguém, muito menos pela força.)

    Parece que os posts estão mesmo bons, portanto, difíceis de contrapôr. Todavia, aqui fica o desafio ao LIVRE PENSAMENTO!!!

    Joana

    ResponderEliminar