quarta-feira, 20 de Junho de 2007

Afeições no Mundo Espiritual e Espíritos simpáticos

1. Afeições no Mundo Espiritual

Contrariamente ao que muitos pensam, as afeições na terra são apenas uma pálida imagem dos laços belos e permanentes que se estabelecem entre seres que comungam das mesmas inclinações para o bem, em estado semelhante de evolução intelecto-moral. Estando libertos das paixões que os ligam em vida e que fazem os homens agruparem-se em clãs familiares de pendor egoísta, social, de raça… eles se atraem e agrupam em famílias mais alargadas do que na terra, unidos por sentimentos sinceros, tendo em vista o aperfeiçoamento colectivo e alegrando-se, com as conquistas de cada um dos seus entes queridos em cada regresso a casa, após mais uma vida na Terra, plena de lutas e provações experimentadas e ultrapassadas.
Se uns encarnam e outros não, nem por isso deixam de estar unidos pelo pensamento. Os que se conservam livres velam pelos que se acham em cativeiro. Os mais adiantados se esforçam por fazer que os retardatários progridam. Após cada existência, todos têm avançado um passo na senda do aperfeiçoamento.”

ESE –IV capítulo - item 18

2. Espíritos simpáticos


Muitas vezes, uns precedem os outros na mesma reencarnação, com programações conjuntas e elevadas, lutando pelo bem comum e criando as famílias onde reina a afeição sincera. Estes espíritos simpáticos encontram-se aparentemente “por acaso” e experimentam atracção espontânea e imediata, fruto de relações agradáveis vividas em outras eras. Que bela imagem nos transmite o Evangelho segundo o Espiritismo ao afirmar: "… é a atracção de dois Espíritos, que se buscam reciprocamente por entre a multidão.“

Daí também ser frequente encontrarmos filhos que se assemelham aos pais, irmãos gémeos de carácter similar, nos seus comportamentos de cariz moral.

São espíritos afins que se juntaram, pelas leis da atracção e gostam de estar juntos.
Embora nem todos os espíritos afins tenham necessariamente que se ter conhecido numa vida anterior, pois eles se atraem por inclinações semelhantes, isso frequentemente acontece:
“A afeição que existe entre pessoas parentes são um índice da simpatia anterior que as aproximou….”
ESE –IV capítulo - item 19

Quando regressam ao mundo espiritual, os espíritos se reconhecem e recordam todos os momentos que já viveram juntos. Se na Terra isso não sucede é porque isso lhes seria mais prejudicial que benéfico.

Há, pois, duas espécies de família:

as famílias unidas pelos laços espirituais e estáveis que se estimam,
se fortalecem pela purificação e se perpetuam no mundo dos Espíritos, através das várias migrações da alma.


e as famílias unidas pelos laços corporais, frágeis como a matéria, e que se, mais nada as liga do que as paixões terrenas, se extinguem com o tempo e, muitas vezes, se dissolvem moralmente, já na existência actual.
("O Evangelho Segundo o Espiritismo", cap. XIV, item 8).

"Purificadas as afeições, acima dos laços do sangue, o sagrado instituto da família se perpetua no Infinito, através dos laços imperecíveis do Espírito. "
Emmanuel

2 comentários:

  1. Prezada,

    Conheci seu site nestes últimos dias e o achei ótimo.
    Este mensagem enviei à um "amigo" que nem se quer conheço direito sabe? ..... Porém sua presença me faz sentir diferente e esta mensagem explica tudo.

    Sou casada, bem casada; amo meu marido e não pretendo ter amante.... e essa sensação me deixou desequilibrada. Nunca senti algo assim...... já estou no meu 2º casamento e sei o que quero. Mas........

    Hoje continuo +- mas consegui desvendar o meu sentimento com essa leitura.

    Obrigada.

    rosinha....

    ResponderEliminar
  2. Ainda bem que o blog lhe pôde ser útil.
    Por isso ele existe.
    A nossa visão na terra é muito limitada pelos nossos sentidos e se assemelha à história simbólica do "peixinho vermelho" que vivia numa comunidade que se recusava a procurar novos horizontes, por "comodismo" e porque não acreditava que existissem.

    Muitos dos encontros que nos sucedem funcionam como vagas recordações doutras vivências, gerando antipatias ou atracções "à primeira vista" que não sabemos explicar.
    Quando o compreendemos, a ansiedade desaparece.

    Muita Paz

    Joana

    ResponderEliminar